Arquivo da tag: Nostalgia

|nostalgia| Histórias Nostálgicas

Depois de quase uma semana sem conseguir postar aqui no Leite Achocolatado – pois a Internet estava oscilando direto por causa das chuvas -, volto com uma nova “seção” dentro da Seção Nostalgia. Ela se chamará “Historias Nostálgicas” e, como o nome já diz, será uma seção para contar histórias inesquecíveis do passado de pessoas que valorizam sua infância. Ou histórias marcantes de ontem x  hoje, como a que você vai ler a seguir.  (Meio Amelie Poulain – para quem assistiu – quando encontrou a caixinha de segredos do Sr. Dominique Bretodeau) Espero que meus amigos e leitores colaborem. (Quem quiser coloaborar, envie um e-mail para leiteachocolatado@yahoo.com.br) Para inaugurar, posto a seguir uma história que li no Planeta Bizarro do G1, e que me inspirou a criar a seção.
_

Fã recebe autógrafo de jogador de beisebol com 15 anos de atraso

Mark Roth havia solicitado um autógrafo em 1995. Ele disse não ter ideia por que ‘card’ foi enviado só agora.

(Do G1, em São Paulo)

https://i0.wp.com/farm3.static.flickr.com/2763/4386506161_fd91896e10_o.jpgUm fã de beisebol acabou recebendo um “card” autografado do ex-jogador do Kansas City Royals Kevin Appier 15 anos depois de ter feito o pedido, segundo reportagem do jornal americano “New York Post”.

Mark Roth, na época com 13 anos, havia enviado em 1995 um “card” com a foto de Kevin Appier para o Kansas City Royals solicitando que o jogador autografasse o postal e o reenviasse para ele depois.

Roth nem lembrava do fato, quando seu pai encontrou na semana passada na casa da família no Brooklyn, em Nova York, o “card” autografado. Roth disse que seu pai ligou e perguntou se ele tinha enviado o postal novamente.

Apesar de tardia, ele disse que ficou emocionado ao receber uma resposta de seu ídolo, mas destacou que não tem ideia por que ele fez isso só agora. O “Post” procurou Appier, que mora em Paola, no Kansas (EUA), mas não conseguiu contato com o ex-jogador.

Fonte: Planeta Bizarro – G1
_

Dá para imaginar o que esse homem sentiu ao ver, enfim, o autógrafo de seu ídolo de infância?  Os sentimentos e as lembranças daquele tempo que retornaram, depois de 15 anos, com esse “card” que foi tão desejado por um garoto de 13 anos? :’)

Juliana Cortês

|nostalgia #1| PULA PIRATA


Mês passado eu criei seis álbuns (e meio) no Orkut, com imagens nostálgicas de várias coisas que me marcaram e que também marcaram meus amigos. Dei uma pausa nas atualizações do álbum com 648 imagens – muitas que peguei na Internet (em blogs, sites de vendas, Flickr etc), e outras que eu mesma fotografei e/ou escaniei. Então decidi incluir no Leite Achocolatado uma seção nostálgica para compartilhar com os leitores as imagens e lembranças que possuo e guardo com carinho e zelo. E espero que outras pessoas também compartilhem suas histórias a cada postagem da seção – portanto, comentem!

Para inaugurar a Seção Nostalgia, um clássico jogo da Estrela: o Pula Pirata.

Esse jogo marcou minha infância, pois me lembro de sentar perto da porta da varanda do meu apartamento (quando eu gostava de ‘ventinho’) e jogar esse joguinho por horas… Era meio bobo, mas o legal era a surpresa de ver o pirata pular do barril a qualquer momento. Também gostava de brincar só com o pirata. Eu lembro de ter uma preferência pelo jogo, um certo carinho. Até que, dia desses, minha mãe falou que quem me deu esse jogo foi meu tio Nino, quando eu era muuuito pequena. Hoje em dia tenho certeza que foi por causa de quem me presenteou que eu tinha tanto carinho pelo meu Pula Pirata.

O jogo foi lançado em junho de 1978 pela Estrela. Na época, foi sucesso de vendas em datas como Dia das Crianças e Natal. E até hoje o Pula Pirata é produzido pela fabricante. (Clique aqui para ver nas Americanas.com)

O jogo é composto de uma espécie de barril – com furos nas laterais e com um orifício na parte superior onde é colocado uma miniatura de pirata- e de espadas de plástico coloridas. Os furos das laterais são utilizados pelos jogadores que vão colocando asn espadas nos furos.

O objetivo do jogo é não deixar o pirata pular para fora do barril. Caso o jogador, ao colocar a espada no furo, ocasionar o salto do pirata para fora do barril, o mesmo será eliminado do jogo e a rodada é reiniciada. O jogo prossegue até que sobre um único jogador que não tenha deixado o piratapular para fora do barril.

Por Juliana Cortês
(Fonte sobre o jogo: Wickipédia)